Como abrir uma empresa de tecnologia?

Como Abrir Uma Empresa De Tecnologia

Como Abrir Uma Empresa De Tecnologia

Hoje vamos falar sobre como abrir uma empresa de tecnologia?, com o uso massivo da internet, aplicativos em aparelhos móveis e demais recursos tecnológicos, muitas pessoas têm se interessado em investir no ramo da tecnologia. Trata-se de um segmento em alta e que pode ser ainda muito explorado.

Mas além de desenvolver um produto ou serviço atrativo para o seu público alvo, é essencial que, ao descobrir como abrir uma empresa de tecnologia, o empreendedor esteja atento às questões legais.

Abra sua Empresa

Para saber tudo o que é necessário para montar o seu negócio no ramo da tecnologia, continue lendo este artigo e confira as informações dos tópicos a seguir:

  • Como estruturar a sua empresa de tecnologia
  • Como classificar uma empresa de tecnologia
  • Quais as exigências legais para empresa de tecnologia
  • Impostos que empresa de tecnologia deve pagar

[elementor-template id=”8045″]

Como estruturar a sua empresa de tecnologia

Para ter uma empresa de tecnologia atuando de forma legal é importante que, desde o início, ela atue de maneira formalizada. O procedimento pode ser feito pela internet, através do site da Rede Sim, que reúne os principais serviços para abrir uma empresa.

Porém, antes de partir para a parte burocrática, é preciso definir a estrutura da sua empresa, em especial, no que diz respeito ao seu regime jurídico. Se você pretende trabalhar sozinho e o seu faturamento não chegar a R$ 81 mil, por ano, é possível se tornar MEI.

A sigla significa microempreendedor individual, sendo uma forma simplificada de abrir empresa e pagar impostos. No entanto, não pode ter sócios e contratar apenas um funcionário. Mas se você vai faturar mais do que o indicado é diferente.

Nesse caso, é preciso escolher entre empresário individual (EI) e empresa individual de responsabilidade limitada (EIRELI). A diferença é que no EI o seu capital e o da sua empresa se misturam, assim, as dívidas do seu negócio são suas.

Já quem optar por ter sócios deve abrir uma empresa LDTA, ou seja, sociedade limitada. Assim, deve ainda fazer o contato social com as informações de todos os sócios.

Como classificar uma empresa de tecnologia

Outro passo importante é identificar a classificação do seu negócio. Afinal, isso tem relação direta com as alíquotas que a empresa de tecnologia vai pagar, a não ser que você opte por ser MEI.

Veja alguns exemplos de CNAE (Classificação Nacional de Atividades Econômicas) e suas respetivas faixas de tributação.

  • Portais e Provedores de Conteúdo

CNAE: 6319-4/00

Alíquota: 6% a 33%

  • Web Design

CNAE: 6201-5/02

Alíquota: 15,50% a 30,50%

  • Consultoria em Informática

CNAE: 6204-0/00

Alíquota: 15,50% a 30,50%

  • Tratamento de Dados

CNAE: 6311-9/00

Alíquota: 6% a 33% ou 15,50% a 30,50%

  • Suporte Técnico

CNAE: 6209-1/00

Alíquota: 6% a 33% ou 15,50% a 30,50%

  • Desenvolvimento e licenciamento de programas

CNAE: 6202-3/00 ou 6203-1/00

Alíquota: 15,50% a 30,50%

  • Treinamento em Informática

CNAE: 8599-6/04

Alíquota: 6% a 33%

Quais as exigências legais para empresa de tecnologia

A partir das informações definidas, chega a hora de seguir o passo a passo a fim de sanar as questões legais para abrir empresa de tecnologia. Basicamente é preciso fazer o seguinte (pessoalmente ou no site da Rede Sim):

Assessoria Societaria – Eucontador

  • Fazer registro na Junta Comercial da sua cidade;
  • Realizar o registro na Secretaria da Receita Federal para obter o CNPJ;
  • Conseguir o registro na prefeitura municipal, a fim de conseguir alvará funcionamento;
  • Enquadrar a empresa na entidade sindical patronal;
  • Cadastrar a empresa na Caixa para contratar funcionários;
  • Obter o registro nos Bombeiros.

Não se esqueça ainda de estar por dentro das regras de proteção ao consumidor, previstas no Código de Defesa do Consumidor.

Impostos que empresa de tecnologia deve pagar

Microempresas e pequenas empresas podem optar pelo Simples Nacional. Assim, você consegue pagar os impostos em uma única guia, contribuindo com a organização do pagamento dos tributos.

Para tanto, as microempresas devem faturar por ano até R$ 360 mil e, as de pequeno porte, não mais do que R$ 3,6 milhões. De qualquer forma, veja quais são os tributos a pagar pela sua empresa de tecnologia:

  • ISS – Imposto Sobre Serviços;
  • IRPJ – Imposto de Renda da Pessoa Jurídica;
  • CSLL – Contribuição Social Sobre o Lucro Líquido;
  • CPP – Contribuição Previdenciária Patronal;
  • COFINS e PIS.

Além de quitar esses tributos periodicamente e avaliar se o Simples Nacional é realmente vantajoso para o seu negócio, um contador contribui em muito com a abertura da empresa de tecnologia. Se você não optar por ser MEI, aliás, ele é obrigatório.

No vídeo comentei um pouco se realmente vale a pena um Comércio ou e-Commerce iniciar suas atividades no Simples Nacional.

É importante buscar profissionais experientes e capacitados a oferecer o melhor atendimento para o seu empreendimento.

 

 

Orçamento