Fale Conosco
  • phone
    (11) 2041-1019 \ (11) 2041-7266
  • location_on

    Rua Engenheiro Osvaldo Andreani 614, Sala 1 Vila Rio Branco, Zona Leste.

Deixe sua Mensagem

Como montar uma empresa de produção de conteúdo para redes sociais?

Como Montar Uma Empresa De Produção De Conteúdo Para Redes Sociais - Como montar uma empresa de produção de conteúdo para redes sociais?

Você já se perguntou Como montar uma empresa de produção de conteúdo para redes sociais? A internet se tornou, nos últimos anos, não só um espaço para entretenimento como também para divulgar produtos e serviços. Mais recentemente, se transformou ainda no local de trabalho de muitos profissionais, como dos que produzem conteúdo para as redes sociais.

E, diferente do que se pode imaginar, mesmo quem atua nesse novo nicho de mercado pode formalizar o seu negócio. Quer saber como? Então, continue lendo este artigo e descubra como montar uma empresa de produção de conteúdo para redes sociais.

  • Produtor de Conteúdo como MEI
  • Produtor de Conteúdo como Simples Nacional
  • Melhor regime para Produtor de Conteúdo

Produtor de Conteúdo como MEI

Atualmente, os novos empreendedores, inclusive, de segmentos associados à internet, optam por formalizar o seu negócio por meio da categoria MEI, que significa microempreendedor individual. Existe uma série de vantagens nessa opção.

Saiba como abrir uma empresa Prestadora de Serviços neste post

A primeira é que é muito simples abrir uma empresa como MEI e obter CNPJ. Para tanto, basta acessar o site Portal do Empreendedor e seguir as orientações. Em poucos minutos, todo o procedimento é concluído.

Quem é produtor de conteúdo para redes sociais pertence ao setor dos serviços e, dessa forma, precisa apenas pagar em torno de R$ 50,00 por mês. Esse valor se refere ao pagamento do INSS e demais tributos, como o ISS, imposto sobre serviços.

Contabilidade Online e Digital para Ecommerce

Tratam-se, na verdade, de valores simbólicos, já que são muito menores do que se pagaria com uma empresa tradicional. Porém, existem alguns requisitos para virar MEI, como faturar até no máximo R$ 81 mil e não contratar mais do que um funcionário com carteira assinada.

Quem opta pelo MEI não pode ainda ser sócio de outra empresa. De qualquer forma, trata-se de restrições que não costumam afetar o profissional que trabalha com produção de conteúdo para as redes sociais.

Além disso, o MEI tem muitos benefícios, como aposentadoria, auxilio doenças, maternidade e outros. Também pode emitir nota fiscal, sendo que apenas é obrigado a fazer isso se atender empresas. Ou seja, se os seus clientes são consumidores finais, não é preciso.

Porém, se esses clientes quiserem nota fiscal, é possível emiti-las, mesmo sendo MEI. E caso, futuramente, você comece a faturar mais, basta mudar a sua modalidade empresarial, o que exige a contratação de um contador para ajudar com a burocracia.

Quer saber mais sobre:

  • marketing de conteúdo
  • Anexo iii
  • marketing digital
  • códigos das classes cnae
  • classificações estatísticas nacionais

Neste vídeo comentei um pouco sobre o tempo necessário para a realização da abertura de uma empresa

Produtor de Conteúdo como Simples Nacional

O Simples Nacional é uma forma simplificada para quem abre uma empresa como microempresário ou pequeno empresário. Se você faturar mais do que o limite para ser MEI, portanto, pode optar pelo Simples Nacional.

Para tanto, é necessário se enquadrar como empresário individual (EI) ou empresa individual de responsabilidade limitada (EIRELI), caso não tenha sócios. Quem tem sócios, por outro lado, deve escolher a modalidade de sociedade de responsabilidade limitada (LTDA).

Dessa forma, você paga impostos de maneira simplificada, sendo um valor bem mais alto do que o MEI. No entanto, menos custoso e burocrático se comparado com outros EI e EIRELI que não optam pelo Simples Nacional.

A questão é que todos os tributos devem ser pagos em uma mesma guia, contribuindo, inclusive, com a gestão fiscal e financeira, o que representa um custo menor para o seu negócio. Além disso, quem escolhe esse regime tributário também conta com descontos.

Melhor regime para Produtor de Conteúdo

Quem não opta pelo Simples Nacional pode escolher entre os regimes tributários Lucro Presumido e Lucro Real. Em geral, microempresários escolhem o Lucro Presumido, caso não queiram o Simples Nacional.

Dessa forma, o pagamento de impostos se baseia em um valor determinado pelo governo. Caso contrário, no Lucro Real, é usado o lucro exato da empresa para estipular as alíquotas para o pagamento de tributos.

Pelas facilidades que o Simples Nacional oferece, costuma ser a escolha de muitos empresários. No entanto, nem sempre é a melhor escolha, sendo que para ter uma resposta assertiva é necessário levar em consideração diferentes informações financeiras da empresa.

Trata-se de uma decisão complexa e o contador é a pessoa mais adequada para ajudar a solucionar essa questão. Por isso, na hora de abrir uma empresa como microempresário, busque um profissional de confiança com experiência no atendimento a esse público.

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts frequentemente em seu email.

Mais sobre Notícias

Comentários

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of