Saiba o que é ter uma contabilidade especializada em empresas de engenharia!

Saiba-o-que-é-ter-uma-contabilidade-especializada-em-empresas-de-engenharia-

CSaiba-o-que-é-ter-uma-contabilidade-especializada-em-empresas-de-engenharia-

Saiba o que é ter uma contabilidade especializada em empresas de engenharia! Embora a contabilidade sempre tenha desempenhado um papel importante na administração de empresas, atualmente, se faz ainda mais necessário contar com profissionais capacitados. Isso se dá por diferentes motivos.

Entre eles, a fiscalização do governo que se tornou mais eficiente, em parte por conta da implantação da nota fiscal eletrônica em praticamente todo o país. E também em decorrência das crises financeiras. WhatsApp Quero meu orçamento

Afinal, se a Receita Federal verificar erros na sua contabilidade há consequências, como o pagamento de multas. E justificar a falta de conhecimento sobre o assunto não minimiza a pena de ninguém. De modo semelhante, as crises exigem uma administração mais assertiva.

Isso porque, quando a contabilidade trabalha de modo a se precaver de possíveis imprevistos, como crises econômicas e instabilidades do mercado, é possível driblar as dificuldades. Porém, para garantir as vantagens da contabilidade, são necessários profissionais competentes.

Melhor ainda, se os contadores tiverem experiência no ramo de atuação do seu negócio. No caso das empresas de engenharia, vale a pena contar com profissionais que conhecem as suas peculiaridades.

Se você tem interesse nesse assunto, então, saiba o que é ter uma contabilidade especializada em empresas de engenharia. Para tanto, continue lendo este artigo e confira as informações dos tópicos a seguir.

  • Regime jurídico para empresas de engenharia
  • Regime tributário para empresas de engenharia
  • Quais as melhores escolhas para o seu negócio

Regime jurídico para empresas de engenharia

Você entende o que é ter uma contabilidade especializada em empresas de engenharia já quando vai abrir o seu negócio. Isso porque, para realizar o procedimento, é necessário contratar um contador, mas isso é importante não só porque se trata de uma exigência.

Esse profissional sabe como funciona o passo a passo e ajuda o processo a ser mais prático. A primeira etapa é ir na Junta Comercial da sua cidade para registrar a empresa, depois, na Receita Federal para obter CNPJ, quando é preciso ainda escolher o CNAES do seu negócio.

ara engenheiros autônomos a tributação é diferente da tributação para pessoas jurídicas.

Essa sigla se refere à Classificação Nacional de Atividades Econômicas e deve ser feita a escolha certa para, no futuro, a sua empresa pagar os impostos de forma condizente com o seu segmento de atuação. Além disso, deve-se escolher o regime jurídico da empresa.

Se você tiver sócios, vai abrir uma empresa como Sociedade Limitada. No entanto, ao trabalhar sem sócios, você pode optar por EI – Empresário Individual ou EIRELI – Empresa Individual de Responsabilidade Limitada.

A diferença entre ambas as modalidades está no fato que no EIRELI existe a separação dos seus bens pessoais dos empresariais, assim, se o seu negócio tiver problemas financeiros no futuro, o seu dinheiro pessoal estará seguro. Mas para isso é preciso ter um alto capital social.

Regime tributário para empresas de engenharia

Outra questão importante que uma contabilidade especializada em empresas de engenharia pode contribuir em muito é com a definição do regime tributário do seu negócio. Quem começa como microempresário ou empresa de pequeno porte tem duas opções.

Entre elas, pagar impostos por meio do Simples Nacional ou do Lucro Presumido, lembrando que microempresas são aquelas que faturam por ano até R$ 360 mil. Já as pequenas empresas faturam anualmente de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões.

Embora haja ainda mais um regime tributário, o Lucro Real, esse tipo não costuma ser a primeira opção para os empreendimentos. Também vale salientar que, mesmo que se ache sempre que o Simples Nacional é a escolha mais indicada, não é bem assim.

Isso porque o Simples Nacional é uma forma mais barata e prática de pagar impostos, o que ajuda na economia da empresa. Por outro lado, de acordo com o perfil do seu negócio, o Lucro Presumido pode se mostrar mais vantajoso.

Quais as melhores escolhas para o seu negócio

Na hora de escolher entre o melhor regime tributário, o contador deve fazer os cálculos necessários para tirar as suas conclusões de acordo com cada empresa. Em geral, o Simples Nacional é recomendado a negócios do setor do comércio com venda direta ao cliente.

Também a empresas que possuam despesas altas na folha salarial, custos baixos de operação e margens de lucros médias e altas. Se o seu empreendimento não faz parte desse grupo, então, o mais indicado pode ser eleger o Lucro Presumido como o seu regime tributário.

Afinal, essa forma de pagar tributos é mais vantajosa a negócios com despesas operacionais baixas, margens altas de lucro e com poucos gastos na folha de pagamento. Viu só como não é uma decisão simples? Por isso, um contador pode fazer toda a diferença para as suas finanças.

Orçamento