Como funciona a abertura de empresa para produtos físicos na Monetizze?

Compartilhe nas redes!

Hoje vamos falar sobre Como funciona a abertura de empresa para produtos físicos na Monetizze, Diferente de outros programas de afiliados que focam apenas nos produtos digitais, a Monetizze é uma plataforma que também oferece recursos para quem deseja comercializar produtos físicos. Porém, o funcionamento é muito parecido.

Da mesma forma que acontece com os infoprodutos, existem os profissionais que disponibilizam os produtos e os que vendem. Depois de se cadastrar na plataforma, o interessado pode conferir na vitrine do Monetizze quais são os produtos físicos disponíveis.WhatsAppQuero meu orçamento

Mas, como funciona a abertura de empresa para produtos físicos na Monetizze, já que não se trata da comercialização dos já tradicionais infoprodutos dos programados de afiliados? Para descobrir o que fazer e quais as diferenças continue lendo este artigo.

Nos tópicos a seguir, você encontra informações pertinentes ao tema.

  • Quando abrir empresa para vender na Monetizze
  • Quais as diferenças em relação aos infoprodutos
  • Como abrir empresa para vender produtos físicos

Quando abrir empresa para vender na Monetizze

Os programas de afiliados se tornaram a principal fonte de rendimentos de muitos profissionais nos últimos anos. Dessa forma, passou de renda extra, o que era muito comum anteriormente, para agora se tornar um negócio de sucesso.

Por isso, quem comercializa um alto volume de produtos por esse e outros sites, deve abrir empresa para formalizar o seu negócio. Embora não se saiba até que ponto a Receita Federal acompanhe as transações desses novos empreendedores, certo é que vai acontecer em breve.

Afinal, cada vez mais, os negócios virtuais se assemelham a qualquer outro tipo de empresa. Com as vendas de produtos físicos, então, isso é mais lógico que comece a qualquer momento, até porque existe o transporte da mercadoria que será entregue ao cliente.

Dessa forma, recomenda-se que você não tarde a abrir empresa regularizada assim que as suas vendas renderem o suficiente para o seu sustento. Mesmo quem recém começou a investir no ramo já deve pensar no futuro.

Isso quer dizer que não é preciso constituir empresa antes de realizar a primeira venda, até porque é bem provável que você esteja apenas experimentando o mercado. Mas quando o seu negócio engrenar, a sua conta bancária vai mostrar isso.

 

E se você estiver vendendo como pessoa física, o imposto que a Receita Federal pode cobrar sobre o seu rendimento vai ser maior do que como pessoa jurídica.

Veja no vídeo euContador pode ajudar seu Comércio ou eCommerce!!

Quais as diferenças em relação aos infoprodutos

A partir do momento que você fizer a abertura de empresa para produtos físicos na Monetizze, caso não esteja faturando mais do que 81 mil por ano, pode optar pelo MEI – microempreendedor individual. Trata-se de uma forma simplificada de empresário.

Assim, pode-se ter CNPJ, emitir nota fiscal, contratar um funcionário de carteira assinada e contar com benefícios previdenciários por um valor mensal que gira em torno dos 50 reais. Porém, não pode ser sócio em outra empresa.

Para quem vende produtos físicos, na hora de se inscrever como MEI, no site do Portal do Empreendedor, é preciso se cadastrar no setor de comércio. Dessa forma, junto ao valor mensal para o governo, já vai estar incluso o ICMS.

Esse é o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços, que todos os negócios que transportam mercadorias para entregar aos seus clientes devem pagar. Com isso, se o veículo da transportadora contratada for fiscalizado pela Receita vai estar tudo legalizado.

Além disso, quem está iniciando um negócio agora pode ter pouco volume de vendas, mas à medida que ele crescer, será preciso alugar um espaço para armazenar os produtos. Mais uma diferença em relação à venda de infoprodutos.

Como abrir empresa para vender produtos físicos

Quando a sua empresa faturar mais do que 81 mil reais anualmente, você deve mudar o seu enquadramento. Pode se tornar um Empresário Individual – EI ou Empresa Individual de Responsabilidade Limitada – EIRELI.

A diferença entre ambos é que como EI você não precisa ter um capital pessoal alto, o que é uma exigência do EIRELI. Isso porque as finanças pessoais e empresarias são separadas e, caso haja dívidas na sua empresa, o seu capital pessoal está seguro.

E mais, deve-se fazer a chamada inscrição estadual, a fim de pagar o ICMS, que é cobrado pelo governo estadual. Do mais, é preciso seguir o mesmo passo a passo para abrir qualquer tipo de empresa, iniciando na Junta Comercial da sua cidade.

Hoje, grande parte do procedimento pode ser feito pelo site da RedeSim. De qualquer forma, é necessário contratar um contador, não só por ser uma exigência, mas também porque ele vai ajudar em muito na agilização da abertura da sua empresa.

Classifique nosso post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Qual o CNAE para infoprodutor?

Qual o CNAE para infoprodutor?

Qual o CNAE para infoprodutor? Essa é uma dúvida muito comum entre empreendedores que pretendem abrir um CNPJ para trabalhar com a venda de e-books,

Recomendado só para você
Quem deseja saber como abrir empresa de serviços de engenharia em São…
Cresta Posts Box by CP