A Receita Federal monitora as plataformas de Hotmart, Eduzz e Monetizze?

Compartilhe nas redes!

Você já se perguntou se, A Receita Federal monitora as plataformas de HotmartEduzz e Monetizze? Nos últimos anos, cresceu enormemente o número de plataformas na internet, inclusive, as de programas de afiliados. Por meio delas, muitos profissionais têm gerado renda extra, seja desenvolvendo produtos digitais, seja comercializando-os.

Para muitas pessoas, esse trabalho se tornou até mesmo a sua principal fonte de renda. Nesse sentido, também é grande o número de profissionais que atuam na informalidade, já que é viável trabalhar como pessoa física nesse novo segmento de mercado.WhatsAppQuero meu orçamento

Mesmo assim, surgem dúvidas sobre o assunto. Entre elas, a Receita Federal monitora as plataformas de Hotmart, Eduzz e Monetizze? Quer saber a resposta para essa pergunta e obter demais informações?

Então, continue lendo este artigo e, nos tópicos a seguir, aprenda mais a respeito do tema:

  • Como funciona a fiscalização nos programas de afiliados
  • Como evitar problemas com a Receita Federal
  • Vantagens de se formalizar como MEI

Como funciona a fiscalização nos programas de afiliados

Especialistas explicam que a resposta à pergunta a Receita Federal monitora as plataformas de Hotmart, Eduzz e Monetizze? ainda não é conhecida. Isso acontece porque não se tem informações concretadas de que o governo esteja fiscalizando essas plataformas.

Por outro lado, não se pode dizer apenas que o órgão não está fazendo esse trabalho. Mas, como se sabe, as plataformas de programas de afiliados são bastante recentes. E todos os procedimentos que a Receita Federal têm para fiscalizar não surgem do dia para a noite.

Além disso, imagina-se que quando as mesmas forem fiscalizadas de forma constante, também serão informadas. No entanto, o que o governo faz é monitorar as contas bancárias. Assim, as contas atreladas a essas plataformas também são.

Neste vídeo comentarei como o euContador pode ajudar seu Comércio ou eCommerce!!

Veja nosso canal no Youtube!!

Por consequência, é possível que uma conta que receba de maneira repentina um valor muito mais alto do que o comum chame a atenção do fisco. Porém, para que impostos sejam cobrados sobre esse valor, é preciso que haja uma investigação.

Dessa forma, quem recebe altos valores na sua conta bancária pode ter que pagar impostos. O problema é que, se essas transações são feitas como pessoas física, o valor pode ser muito mais alto do que se fosse como pessoa jurídica.

Nesse sentido, vale a pena formalizar o seu negócio como afiliado de produtos digitais para que, se preciso, você só pague o valor justo, como empreendedor. E mais, sabe-se ainda que, mais cedo ou mais tarde, a fiscalização da Receita Federal vai acontecer nessas plataformas.

Como evitar problemas com a Receita Federal

Agora que você já sabe que a Receita Federal pode começar a monitorar as plataformas de Hotmart, Eduzz e Monetizze a qualquer momento, é preciso estar preparado para as mudanças possíveis. Formalizar-se é o primeiro passo.

Em geral, quem ganha dinheiro online com os programas de afiliados pode se enquadrar como MEI, microempreendedor individual. Essa categoria é bastante simplificada, sendo necessário apenas acessar o Portal do Empreendedor e se cadastrar.

Com isso, você obtém um CNPJ para o seu negócio, desde que não fature mais do que 81 mil reais por ano. Além disso, você pode contratar apenas um funcionário de carteira assinada, não ter sócios e nem ser sócio em outra empresa.

Vantagens de se formalizar como MEI

Em geral, esses pré-requisitos não são problema aos novos empreendedores virtuais. Além de se tornar uma pessoa jurídica e pagar menos impostos, quando a Receita Federal começar a cobrar, existem muitas outras vantagens em ser MEI.

Entre elas, pagar a previdência social, o que vai garantir a sua aposentadoria no futuro. E mais, com o pagamento mensal de pouco mais de 50 reais por mês, que é o valor cobrado pelo governo, para se formalizar nessa categoria, são acessados demais benefícios.

Entre eles, auxílio doença, maternidade, etc. como qualquer trabalhador. O MEI pode ainda emitir nota fiscal, com valores de impostos reduzidos, caso os seus clientes sejam pessoas jurídicas.

No entanto, se forem apenas pessoas físicas, ou seja, o consumidor final, o MEI não tem obrigação de emitir nota fiscal, a não ser que o cliente exija. Vale lembrar ainda que formalizar o seu negócio não é importante apenas por causa da Receita Federal.

Como já dito, é um grande salto para a sua carreira, possibilitando que o seu negócio tenha mais credibilidade no mercado, o que pode contribuir em muito para o seu crescimento empresarial. Você também ajuda a fomentar a economia do país.

E caso a sua empresa crescer, começar a fatura mais e quiser contratar mais funcionários, basta tornar-se um pequeno empresário. Nessa hora, será preciso contratar os serviços de um contador, já que a burocracia é um pouco mais complexa.

Classifique nosso post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Qual o CNAE para infoprodutor?

Qual o CNAE para infoprodutor?

Qual o CNAE para infoprodutor? Essa é uma dúvida muito comum entre empreendedores que pretendem abrir um CNPJ para trabalhar com a venda de e-books,

Recomendado só para você
Saiba 7 dicas de contabilidade para escritório de arquitetura, Assim como…
Cresta Posts Box by CP