Saiba 7 dicas de contabilidade para escritório de arquitetura!

Saiba-7-dicas-de-contabilidade-para-escritório-de-arquitetura

Saiba-7-dicas-de-contabilidade-para-escritório-de-arquitetura

Saiba 7 dicas de contabilidade para escritório de arquitetura, Assim como funciona para empresas dos demais ramos, é apropriado ao escritório de arquitetura ter um negócio formalizado. Dessa forma, é possível conferir maior credibilidade a sua empresa, contratar funcionários e contribuir com a economia do país.WhatsAppQuero meu orçamento

Para tanto, é necessário entender o que deve ser feito. Então, continue lendo este artigo e saiba 7 dicas de contabilidade para escritório de arquitetura, a partir das informações dos tópicos a seguir:

  • 1 – Formalize o seu escritório
  • 2 – Defina a pessoa jurídica adequada
  • 3 – Classifique corretamente o seu negócio
  • 4 – Escolha o melhor regime tributário
  • 5 – Esteja regularizado junto ao CAU
  • 6 – Contrate profissionais de forma apropriada
  • 7 – Tenha a ajuda de um contador

1 – Formalize o seu escritório  

Mais do que seguir a lei, formalizar o seu negócio oferece uma série de vantagens. Entre elas, emitir notas fiscais, o que pode ser imprescindível se o seu escritório de arquiteturaatende outras empresas.

Além disso, apenas com um negócio formalizado é possível contratar profissionais de carteira assinada, participar de licitações públicas e obter demais benefícios. Por isso, a primeira das dicas de contabilidade para escritório de arquitetura é abrir uma empresa e obter CNPJ.

Neste vídeo comentarei como o euContador pode ajudar sua empresa Prestadora de Serviço!! Veja nosso canal no youtube!!

2 – Defina a pessoa jurídica adequada 

Além de reunir toda a papelada e contratar um contador, o que deve ser feito para a abertura de empresa, é necessário escolher o regime jurídico do seu negócio.

Você pode optar, inicialmente, pela categoria de Empresário Individual – EI ou Empresa Individual de Responsabilidade Limitada – EIRELI. Ambas são as mais adequadas para quem está iniciando um negócio e não tem sócios.

Vale lembrar que para arquitetos não é possível ser MEI, que se trata de uma modalidade simplificada de empresários, mas a atividade de arquiteto não está nela. Já a diferença entre EI e EIRELI é sobre o capital.

No primeiro caso, as finanças pessoais e do seu negócio estão atreladas. Assim, se a sua empresa tiver uma dívida, os seus bens são usados para quitá-la. Já quem pretende ter sócios, deve se enquadrar como sociedade limitada.

3 – Classifique corretamente o seu negócio

No processo de abrir empresa é preciso ter o cuidado de escolher adequadamente a categoria que se encaixa nas atividades desempenhadas pelo seu escritório de arquitetura. Esse enquadramento é referente a um código, chamado CNAE.

E, caso você escolher um código errado, isso pode trazer consequências desastrosas para o seu negócio. Afinal, se a fiscalização perceber a discrepância a sua empresa pode ser prejudicada junto à Receita Federal.

4 – Escolha o melhor regime tributário

Outra dica de contabilidade para escritório de arquitetura é optar pelo mais adequado regime tributário. Tanto na classificação do CNAE como nessa etapa, um contador contribui em muito.

Afinal, hoje, é comum que pequenas empresas optem pelo Simples Nacional, que é uma forma mais barata e simples de pagar os impostos. Quem não faz essa escolha, deve escolher como regime tributário o Lucro Presumido.

No entanto, apenas um contador experiente pode confirmar que para o seu tipo de negócio o Simples Nacional é a melhor escolha. Isso porque é necessário fazer alguns cálculos e analisar algumas situações para ter a resposta certa.

5 – Esteja regularizado junto ao CAU

escritório de arquitetura também deve se regularizar no CAU – Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil depois de formalizar a sua abertura. Essa entidade é a responsável por fiscalizar a atividade de empresas e profissionais do ramo.

A regularização junto ao CAU permite que você e a sua equipe de arquitetos assinem documentos como responsáveis técnicos.

6 – Contrate profissionais de forma apropriada

Outro cuidado que uma empresa de arquitetos deve ter para atuar conforme a lei é realizar o cadastro na Caixa Econômica Federal. Assim, pode contratar funcionários e assinar as suas carteiras de trabalho.

Dessa forma, o empregador consegue depositar o FGTS dos seus empregados. Isso permite ainda que a sua empresa participe de licitações públicas, faça parcerias com empresas públicas e obtenha empréstimos ou financiamentos quando necessário.

7 – Tenha a ajuda de um contador

Como você pode ver, em muitos momentos do processo de abertura de uma empresa e mesmo depois, existem diferentes procedimentos burocráticos. Alguns exigem um contador, mas outros não necessariamente.

De qualquer forma, contratar esse profissional permite que você foque no que realmente importa, o seu escritório de arquitetura. Assim, você deixa a contabilidade para quem entende.

Além disso, o contador pode ajudar no setor financeiro da sua empresa. Essa contribuição pode ser muito útil para manter em dia as finanças do seu negócio, aproveitar os benefícios e incentivos do governo e gerar mais lucro.

Orçamento