Terceirização e trabalho intermitente, entenda estas novas formas de Prestador de Serviços.

Compartilhe nas redes!

Uma das propostas governamentais para melhorar o nível de emprego no país:

  • é flexibilizar as relações trabalhistas de modo a estimular os empresários nas contratações.

Dentre as possibilidades, está a terceirização da mão de obra e também o trabalho intermitente, isto é, uma jornada laboral menor do que as tradicionais 8 horas diárias.

Quando este assunto entra em debate, há aqueles que defendam tal flexibilização.

E há aqueles que consideram a medida uma forma de sucatear as relações de emprego, favorecendo somente aos empresários.

E você, o que pensa a este respeito? Quer entender melhor como seria essa relação trabalhista menos engessada?

A terceirização do trabalho

Também chamada de outsourcing, a terceirização de mão de obra já está prevista em lei, no entanto, a empresa é vedada a Terceirização de sua atividade-fim, ou seja, seu core business, sua razão de existir.

Para o empresariado, trata-se de uma grande vantagem, já que é possível manter as atividades em pleno funcionamento com redução de custos estruturais e operacionais sem perder a qualidade dos serviços prestados.

Fizemos este conteúdo denso sobre prestadores de serviço

A empresa terceirizada deve fornecer profissionais qualificados e, em caso de falta, demissão ou qualquer outro tipo de problema, a substituição deve ser imediata.

Além disso:

  • a empresa que faz uso da Terceirização tem a possibilidade de contratação dos serviços por tempo determinado ou por projeto.
  • melhorando sua gestão financeira e os resultados do empreendimento, já que os custos são temporários.

Os profissionais que trabalham em regime de Terceirização (Reforma Trabalhista), quando autônomos ou pessoas jurídicas:

  • têm maior flexibilidade com relação a horário de trabalho,
  • períodos com maior ou menor demanda, podem prestar serviços para várias empresas.
  • e ainda conquistar seu espaço no mercado de trabalho como fornecedores de serviços qualificados.

O trabalho em tempo parcial

Ao contrário do que muitos pensam:

  • o trabalho em tempo parcial ou part-time não é novidade alguma.
  • e está previsto na CLT – Consolidação das Leis de Trabalho.

No entanto, vem sendo pouco usado pelas empresas por uma série de motivos, dentre os quais, o desconhecimento das formas de contratação possíveis.

Nesta modalidade de contrato, o profissional pode exercer até 25 horas de trabalho por semana, sem a necessidade de cumprir sempre a mesma quantidade de horas por dia.

Um trabalhador que tenha segundas, quintas e sábados livres, pode trabalhar nestes dias e realizar demais atividades nos outros. Além disso, ele também pode cumprir uma jornada de 8 horas num dia e jornadas menores em outros dias da semana, desde que nunca ultrapasse o limite de 25 horas semanais.

O trabalho part-time pode ser usado não só para ter uma maior flexibilidade nas relações trabalhistas como também para gerar uma renda extra para quem está precisando, o que ocorre muito em outros países que já adotaram tal modelo de trabalho.

E você, já pensou que a Terceirização (Reforma Trabalhista) pode fazer parte da sua operação ou ter trabalhadores em tempo parcial? Quais vantagens e desvantagens você percebe nestas duas modalidades de contratação? Conte pra gente!

O euContador é um escritório de contabilidade online com atendimento direto e personalizado (chat, skype, whatsapp ou telefone).
Mantemos sua empresa 100% REGULARIZADA !
Comece agora mesmo!!!

Classifique nosso post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Veja também

Posts Relacionados

Recomendado só para você
A folha de pagamento é um dos processos mais importantes…
Cresta Posts Box by CP