EuContador

Qual o melhor regime de tributação para Social Media?

Qual o melhor regime de tributação para Social Media?

A profissão de Social Media é uma das que mais cresceram nos últimos anos, sobretudo em função do avanço da internet e das redes sociais.

Tem muita gente ganhando dinheiro como Social Media, mas afinal o que faz esse tipo de profissional? Qual o melhor regime de tributação para Social Media?

Neste conteúdo, o Eu Contador, sua contabilidade especializada em profissionais e negócios digitais esclarece todas as suas dúvidas sobre o assunto, vale a pena conferir!

Como funciona a tributação do Social Media pessoa física?

Muitos profissionais de Social Media, principalmente aqueles em início de carreira, atuam em seu próprio nome e CPF, ou seja, sem um CNPJ e uma empresa.

Esse tipo de prática não é ilegal e não acarreta em problemas com o fisco, desde que o profissional cumpra as suas obrigações, dentre elas o recolhimento mensal do IRPF – Imposto de Renda Pessoa Física e preenchimento do Carnê Leão Web.

No entanto, apesar de possível, a prestação de serviços de Social Media na condição de pessoa física não costuma ser muito indicada em função da alta carga tributária vigente no país.

Quem recebe rendimentos como pessoa física, fica sujeito a alíquotas que podem chegar a 27,50%, conforme apresentamos na tabela abaixo.

Base de cálculo (R$) Alíquota (%) Parcela a deduzir (R$)
Até 1.903,98 Isento Isento
De 1.903,99 até 2.826,65 7,50% R$ 142,80
De 2.826,66 até 3.751,05 15% R$ 354,80
De 3.751,06 até 4.664,68 22,50% R$ 636,13
Acima de 4.664,68 27,50% R$ 869,36

Por sinal, além da alta carga tributária, o Social Media pessoa física acaba perdendo muitas oportunidades e contratos, pois boa parte dos contratantes costuma exigir nota fiscal pelos serviços prestados.

Você já sabe como funciona a tributação para Social Media pessoa física, mas e para profissionais que atuam como pessoa jurídica, como funciona? Confira o próximo tópico!

         

Como funciona a tributação do Social Media pessoa jurídica?

Por sua vez, o Social Media que atua como pessoa jurídica, tem suas atividades enquadradas no CNAE 7311-4/00 Agências de publicidade.

Neste caso, é possível optar por regimes tributários econômicos, dentre eles, o Simples Nacional e o Lucro Presumido.

Na sequência, vamos explicar como funciona cada possibilidade, incluindo as suas alíquotas.

Veja também: Como abrir empresa para Social Media

Simples Nacional

O Simples Nacional é um dos regimes tributários mais procurados por quem decide trabalhar como Social Media.

Neste regime, as empresas recolhem todos os seus tributos em guia única, com vencimento mensal que são calculadas com base no faturamento.

Esse cálculo pode ser realizado com base no Anexo III ou no Anexo V do Simples Nacional, conforme determina a regra do Fator R.

Por sinal, você já ouviu falar no Fator R? De acordo com essa regra, empresas com folha de pagamento igual ou superior a 28% do seu faturamento são tributadas no Anexo III com alíquota inicial de 6%.

No entanto, por sua vez, empresas com folha de pagamento inferior a 28% do seu faturamento são tributadas no Anexo V com alíquota inicial de 15,50%, confira as tabelas abaixo:

Anexo III do Simples Nacional

Faixa Receita em 12 meses Alíquota Valor a deduzir
Até 180.000,00 6,00%
De 180.000,01 a 360.000,00 11,20% R$ 9.360,00
De 360.000,01 a 720.000,00 13,20% R$ 17.640,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 16,00% R$ 35.640,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 21,00% R$ 125.640,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 33,00% R$ 648.000,00

Anexo V do Simples Nacional

Faixa Receita em 12 meses Alíquota Valor a deduzir
Até 180.000,00 15,50%
De 180.000,01 a 360.000,00 18,00% R$ 4.500,00
De 360.000,01 a 720.000,00 19,50% R$ 9.900,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 20,50% R$ 17.100,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 23,00% R$ 62.100,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 30,50% R$ 540.000,00

Na prática, o que o governo diz com a regra do Fator R é o seguinte: Se o seu pró-labore ou a folha de funcionários da sua empresa for alta, a sua carga tributária no Simples será menor.

Por outro lado, caso a sua empresa tenha pouca despesa com pró-labore e folha de pagamento, a sua carga tributária no Simples será maior.

O objetivo da regra, é incentivar as empresas prestadoras de serviços a gerar emprego contratando mais mão de obra.

Lucro Presumido

Para quem trabalha como Social Media pessoa jurídica, outra opção em regime de tributação é o Lucro Presumido.

No Lucro Presumido as empresas que prestam serviços de marketing e publicidade pagam entre 13,33% e 16,33% em impostos.

Neste regime tributário, a regra é a seguinte:

  • Impostos Federais: 11,33%
  • Impostos Municipais: 2% a 5% a depender do código tributário de cada município.

Sendo assim, na soma, temos de 13,33% a 16,33% em impostos no Lucro Presumido para prestadores de serviços.

Veja também: Posso abrir MEI para Social Media?

Agora que você já conhece os regimes de tributação disponíveis para Social Media, fica a seguinte dúvida:  

Qual o melhor regime de tributação para Social Media?

A pergunta é muito boa, no entanto, não existe uma regra, é preciso avaliar diversos fatores e cenários para determinar a melhor opção para cada empresa.

Dentre os fatores que podem influenciar nessa decisão estão o faturamento da empresa e o valor da sua folha de pagamento, incluindo pró-labore.

Sendo assim, para fazer uma boa escolha e garantir economia no pagamento de tributos, o melhor mesmo é contar com uma contabilidade especializada em Social Media e negócios digitais.

Conheça o Eu Contador, entre em contato conosco e comece a economizar no pagamento de impostos!