Como pagar menos impostos sendo PJ

Compartilhe nas redes!

Você sabia que é possível pagar menos impostos sendo PJ? Por sinal, é exatamente por isso que um número cada vez maior de profissionais autônomos e liberais decidem abrir um CNPJ como estratégia para economizar no pagamento de impostos.

Para saber mais, entender como funciona a tributação para profissionais autônomos e liberais, descobrir como pagar menos impostos e começar a economizar, continue conosco e acompanhe este conteúdo até o final.

Aqui, você vai conferir, quanto de imposto um prestador de serviço paga como pessoa física, e também, como funciona a tributação para profissionais PJ.

Após comparar os dois modelos de trabalho, você vai descobrir de forma simples e objetiva, como pagar menos impostos sendo PJ.

Quanto de imposto paga um prestador de serviço pessoa física?

A tributação sobre prestadores de serviços que trabalham como pessoa física é uma das mais elevadas do país, em função do IRPF – Imposto de Renda Pessoa Física.

Profissionais autônomos e liberais que prestam serviços em seu próprio CPF, ou seja, que não possuem um CNPJ, precisam preencher mensalmente o carnê leão web e recolher o Imposto de Renda, cuja alíquota pode chegar a 27,50%, conforme tabela abaixo:

Base de cálculo Alíquota Parcela a deduzir
Até 1.903,98 Isento Isento
De 1.903,99 até 2.826,65 7,50% R$ 142,80
De 2.826,66 até 3.751,05 15% R$ 354,80
De 3.751,06 até 4.664,68 22,50% R$ 636,13
Acima de 4.664,68 27,50% R$ 869,36

Além disso, é preciso contribuir para o INSS, cuja alíquota para autônomos é de 20% e para o ISS, cuja alíquota pode chegar a 5% sobre o faturamento.

Somando todos os impostos incidentes sobre a prestação de serviços como pessoa física, profissionais liberais e autônomos, podem ter cerca de 50% dos seus rendimentos comprometidos com o pagamento de tributos.

Como é possível observar, uma carga tributária bastante elevada e que tem contribuído para que os profissionais procurem por opções mais econômicas.

Quem paga menos imposto pessoa física ou jurídica?

Como vimos no tópico anterior, a tributação sobre prestadores de serviços que atuam como pessoa física é bastante elevada. No entanto, o que muitos profissionais ainda não sabem, é que existe a possibilidade de pagar menos impostos sendo PJ.

Ao contrário do que a maior parte das pessoas pensam, com um CNPJ, é possível, dentre outros benefícios, garantir uma boa economia de impostos.

Na maior parte dos casos, os prestadores de serviços que desejam desenvolver suas atividades como PJ podem se enquadrar no Simples Nacional, regime tributário onde todos os impostos são pagos em guia única.

Na sequência, vamos explicar como funciona o Simples Nacional e o Lucro Presumido, demonstrando que é possível pagar menos impostos sendo PJ.

Simples Nacional para profissionais PJ

No Simples Nacional, a maior parte dos profissionais PJ são tributados com base na regra do Fator R, que diz o seguinte:

  • Prestadores de serviços que possuem despesas com folha de pagamento e pró-labore em volume igual ou superior a 28% do seu próprio faturamento, são tributados com base no Anexo III, cuja alíquota de tributação é de apenas 6% para aqueles que faturam até R$ 180 mil por ano.
  • Por sua vez, aqueles que não possuem despesas com folha de pagamento e pró-labore em volume igual ou superior a 28% do seu próprio faturamento, são tributados com base no Anexo V, cuja alíquota de tributação inicia em 15,50% para aqueles que faturam até R$ 180 mil por ano.

 Quando o faturamento anual excede R$ 180 mil, as alíquotas vão crescendo de forma progressiva, conforme as tabelas abaixo:

Anexo III

Faixa Receita em 12 meses Alíquota Valor a deduzir
Até 180.000,00 6,00%
De 180.000,01 a 360.000,00 11,20% R$ 9.360,00
De 360.000,01 a 720.000,00 13,20% R$ 17.640,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 16,00% R$ 35.640,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 21,00% R$ 125.640,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 33,00% R$ 648.000,00

Anexo V

Faixa Receita em 12 meses Alíquota Valor a deduzir
Até 180.000,00 15,50%
De 180.000,01 a 360.000,00 18,00% R$ 4.500,00
De 360.000,01 a 720.000,00 19,50% R$ 9.900,00
De 720.000,01 a 1.800.000,00 20,50% R$ 17.100,00
De 1.800.000,01 a 3.600.000,00 23,00% R$ 62.100,00
De 3.600.000,01 a 4.800.000,00 30,50% R$ 540.000,00

 Por sua vez, temos alguns profissionais que não se enquadram nas regras acima, como é o caso dos advogados, que são tributados no Anexo IV, cuja alíquota inicia em 4,5% sobre o faturamento.

Lucro Presumido para profissionais PJ

Boa parte dos profissionais autônomos e liberais conseguem pagar menos impostos sendo PJ e optantes pelo Simples Nacional, no entanto, quando o faturamento cresce e o Simples deixa de ser uma opção econômica, surge o Lucro Presumido.

No Lucro Presumido, a tributação para prestadores de serviços PJ, varia de 13,33% a 16,33% sobre o faturamento mensal, sendo:

  • 11,33% em impostos federais (IRPJ, CSLL, PIS e COFINS);
  • 2% a 5% referente ao ISS.

Aqui no Eu Contador, analisamos todas as possibilidades e montamos um planejamento tributário completo para ajudar nossos clientes a pagar menos impostos sendo PJ.

Quais profissionais podem pagar menos impostos sendo PJ?

Existem muitos profissionais que podem pagar menos impostos sendo PJ, dentre eles:

  • Engenheiros;
  • Arquitetos;
  • Médicos;
  • Dentistas;
  • Advogados;
  • Corretores de Imóveis;
  • Contadores;
  • Administradores;
  • Nutricionistas;
  • Enfermeiros;
  • Desenvolvedores;
  • Técnicos de Informática;
  • Dentre outros.
  • Youtubers;
  • Social Media;
  • Infoprodutores;
  • Coprodutores;
  • Afiliados;
  • Gestores de Tráfego;
  • Influenciadores;
  • Dentre outros.

Se você desenvolve uma ou mais profissões da lista acima, entre em contato conosco, solicite a abertura do seu CNPJ e comece a garantir economia no pagamento de impostos.

Como abrir um CNPJ e começar a pagar menos impostos sendo PJ?

Abrir um CNPJ e começar a pagar menos impostos sendo PJ é muito simples, e para isso, você precisará apenas de alguns documentos.

Normalmente, a documentação necessária para entrar com um pedido de abertura de CNPJ é a seguinte:

  • RG e CPF;
  • Comprovante de residência;
  • Comprovante de endereço do local para abertura da empresa;
  • Contrato Social ou Requerimento de Empresário.

Em muitos casos, profissionais autônomos e liberais podem utilizar endereços virtuais ou o endereço de espaços de coworking para abrir o seu CNPJ, sem precisar utilizar o endereço residencial ou alugar uma sala comercial para este fim.

Por fim, com a documentação em mãos, a contabilidade providenciará todos os trâmites necessários para emissão do CNPJ e liberação do Alvará de Funcionamento.

Deseja saber mais, abrir o seu CNPJ e começar a pagar menos impostos sendo PJ? Então, não perca mais tempo!

Clique em um dos botões abaixo e entre em contato conosco.

4/5 - (2 votes)

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Veja também

Posts Relacionados

Simples Nacional para engenheiros

Simples Nacional para engenheiros

Como funciona o Simples Nacional para engenheiros? Será que este é o melhor regime tributário para engenheiros que possuem ou pretendem abrir um CNPJ? Em

Recomendado só para você
Se você chegou até aqui buscando informações sobre como transformar…
Cresta Posts Box by CP