Boletos sem registro, saiba como lidar!

Compartilhe nas redes!

De acordo com o Banco Central do Brasil, somente em 2015 foram emitidos aproximadamente 1,2 milhões de boletos, considerando apenas os que foram registrados em instituições bancárias. Somando-se a quantidade de boletos sem registro que também foram emitidos, esse número pode ser bem maior.

Entretanto, como medida de controle, a Febraban – Federação Brasileira de Bancos emitiu parecer exigindo que :

  • a partir de junho de 2015 todos os boletos emitidos deveriam ser registrados, pegando vários empreendedores de surpresa.

E você, também não sabia dessas mudanças?

Que tal entender como vai funcionar a emissão de boletos daqui para a frente?

O que muda no boleto com registro

Agora que todos os boletos serão registrados, qualquer alteração como:

  1. prazo de vencimento,
  2. cancelamento,
  3. dados do sacado

Devem ser informados à instituição bancária por meio de arquivo de remessa.

Por se tratar de uma nova operação dentro do âmbito bancário, o usuário estará sujeito a taxas.

Os boletos com registro também podem ser protestados quando do atraso, o que não era possível com o boleto sem registro.

Desde junho de 2015, nenhuma instituição financeira oferta o serviço de boletos bancários sem registro, no entanto, quem já se utilizava do serviço, tem um prazo de adaptação, o qual termina em dezembro de 2016.

Sendo assim, a partir de janeiro de 2017 todas as empresas que fazem uso do boleto bancário deverão utilizar o serviço de boleto registrado.

Quais as vantagens do boleto com registro?

Num primeiro momento é natural que pensemos que os bancos estão apenas querendo arrecadar mais com a cobrança de tarifas, no entanto, é preciso avaliar a mudança sob outros aspectos, como:

  • a segurança da informação e a
  • rastreabilidade dos boletos.

A possibilidade de protestar o boleto, exemplo os boletos Bradesco em cartório traz mais uma garantia para o empreendedor, já que, com o boleto sem registro, era impossível cobrar um cliente devedor.

Neste caso, passa a ser possível essa cobrança, mesmo que o mais indicado seja negociar com o cliente para que o pagamento da dívida ocorra de maneira amigável.

Como preparar-se para a mudança

Se você ainda está na dúvida do que fazer para migrar para o boleto com registro, o primeiro passo é:

  1. atualizar os dados cadastrais de seus clientes para que os boletos sejam emitidos com as informações corretas.

É uma ótima oportunidade também para demonstrar preocupação e perguntar se a data de vencimento é adequada ou se ele prefere que você altere.

Em seguida, procure as instituições bancárias com as quais você se relaciona para entender como está sendo realizado o processo de migração e o que você deve fazer do ponto de vista interno para adequar-se ao novo processo.

Por fim, melhore sua gestão utilizando ferramentas de emissão de boletos, como por exemplo:

  • a emissão de boletos Bradesco que permitam integração com seu ERP.

Desta forma, não tem espaço para erro.

E você, já se adequou ao boleto com registro? Sentiu alguma dificuldade? Conte pra gente!

O euContador é um escritório de contabilidade online com atendimento direto e personalizado (chat, skype, whatsapp ou telefone).
Mantemos sua empresa 100% REGULARIZADA !
Comece agora mesmo!!!
Classifique nosso post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Compartilhe nas redes:

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Veja também

Posts Relacionados

Recomendado só para você
O e-commerce tem assumido um papel importante na economia brasileira.…
Cresta Posts Box by CP